• Jaime Carli

Qual é a composição do Estoque da Dívida?

Atualizado: Jan 29

Como já conhecemos nosso estoque da dívida é necessário saber como ele se compõe. Suas origens (tributos) contribuem para a definição de estratégias de cobrança de acordo com a participação do tributo no estoque da dívida. A origem da dívida tem características próprias de constituição e de penalidades em caso de não serem pagas no vencimento. Além da composição do estoque outros fatores devem ser considerados, tais como, quantidade e valores das parcelas em atraso, existência de pendências e ações judiciais.


No caso da constituição do débito, este deve ter o máximo de qualidade possível, evitando questionamentos futuros pelo contribuinte. Autos de infração de ISSQN que já tem decisão favorável ao contribuinte devem ser evitados em cobranças diretas.

Ao realizar a cobrança desta dividas, as penalidades, quando apresentadas de forma clara ajudam a “convencer” o contribuinte a quita-las. Por exemplo, no caso da dívida de um IPTU o contribuinte pode, além de ser protestado, ter seu imóvel penhorado.


O que devo cobrar?

Deve cobrar tudo e a todo momento, definindo é claro, prioridades e estratégias. Em geral não existe recursos para cobrar todas as dívidas todos os meses. Então devemos estabelecer uma periodicidade e um roteiro de cobrança que leve em consideração a qualidade da dívida (bem constituída, sem questionamentos), as penalidades em caso de atraso, faixas de atraso (idade da dívida) e faixas de valor, assunto dos próximos posts.


Legenda

  • Ano – Ano de lançamento;

  • IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano;

  • ITBI – Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis;

  • ISSQN – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza;

  • Taxas – Taxas diversas;

  • Saldo – Saldo do Estoque da Dívida;

0 visualização
Rua Fonseca da Costa, 258 - Bosque da Saúde
São Paulo - SP, CEP 04151-060
  • Preto Ícone Facebook